CONTANDO BICICLETAS

Na Contando Bicicletas todos cantam e tocam. Integram a banda Luiz Felipe Fonseca, que toca violão e guitarra, mas que também foi para o piano no disco; Felipe Ribas, baterista e pianista, que assumiu também o violino e o órgão; Mateus “Matt” Da Silva, que toca guitarra e sax alto, e também gravou com o sax tenor; e por fim, Vitor Carneiro, responsável pelo baixo. Toda essa química entre os integrantes vem de muito antes da banda ser formada. Vitor e Luiz Felipe estudavam no mesmo colégio e integravam a banda Lost Art. Enquanto isso, Mateus, Felipe e Luiz Felipe se conheceram no Centro Musical Antonio Adolfo, se encontrando para ensaiar e improvisar juntos, até tocando algumas músicas autorais. “Uma curiosidade é que a primeira destas canções autorais foi como eu conheci o Mateus. Como um bom menino carioca de 17 anos, estava eu no auge do meu amor por Los Hermanos e escrevi uma música bem no estilo da banda, mas para tocar a música precisava de um trompete (claro que escrevi uma linha de trompete). O problema é que na escola de música não havia alunos de trompete, então uma professora sugeriu ‘Por que não um saxofone?’”, relembra Luiz Felipe. Já tocando com certa frequência, em 2016 a Contando Bicicletas foi selecionada para fazer um single no projeto "Estúdio Carioca", gravado, mixado e masterizado por Marcelo Rain, no Estúdio Posto 9. Neste grande passo, eles escolheram a canção "Hora", que era a música mais prática para gravar no curto período de estúdio que a banda possuía. Pouco tempo depois, com a música em mãos, eles lançaram o clipe para "Hora", gravado de forma independente e filmado nos laboratórios de Química da PUC-Rio, na praia de Copacabana e na casa dos integrantes. O esforço deu certo e em junho de 2017, eles foram selecionados para participar da primeira edição do Festival Ecrã - voltado para experimentações audiovisuais. O clipe foi projetado numa instalação, que chegou a ser reproduzida no MAM - Museu de Arte Moderna do Rio.  Atualmente, a banda se prepara para o lançamento do seu disco de estreia, “Se Quer Aventuras”. Com 10 faixas, o trabalho foi gravado no estúdio Casebre e Studio Verde e explora o inesperado em canções dinâmicas com forte influência da música brasileira contemporânea e alternativa.

Dia 23 de junho de 2018 às 21h

Inteira R$ 50,00

Meia R$ 25,00

Ingresso solidário R$ 30,00 (com 1 kg de alimento não perecível)

 

Compartilhar
Flô
06.10 - 28.10
Adubo
06.10 - 28.10
Chapéuzinho Vermelho - um musical brasileiro
06.10 - 04.11
Um homem, duas mulheres, três histórias
02.11 - 02.12
Montanee e Pretty Babies
18.10
Be e os Botos
24.10
Sururu na Roda
26.10
Mar Aberto
27.10
Ana Gabriela
03.11 - 04.11
Sinfonias
07.11
Luiza Meiodavila
22.11
Hotelo
24.11
Ícones do progressivo
29.11
Dramaturgias do corpoespaço com Marcelo Aquino
12.09 - 20.12
Direção de arte com Cris de Lamare
29.09 - 23.10
Ponto de poesia - Uma experiência poética
02.10 - 30.10