Apocalypse

APOCALYPSE é um grupo de rock progressivo que iniciou as atividades em 1983 em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul influenciado por expoentes da década de setenta como Queen, Led Zeppelin, Pink Floyd, Rush, Yes, Kansas, Deep Purple e Journey. Após vencer os festivais Circuito de Rock e Festpop na serra gaúcha, lançou o primeiro LP homônimo em 1991 e assinou contrato com a gravadora francesa Musea. O Apocalypse foi o primeiro grupo brasileiro de classic rock a gravar e lançar CDs no exterior. 

O APOCALYPSE pode ser considerado um dos grupos gaúchos de rock mais representativos devido a sua numerosa produção: são 10 álbuns lançados, incluindo um CD duplo ao vivo gravado nos USA.  Após retornar da apresentação realizada no festival ProgDay dos USA, o quinteto passou a compor também em inglês gravando no Rio de Janeiro o primeiro DVD “Apocalypse Live in Rio” e em 2009 também lança o CD gravado ao vivo "The Bridge of Light". Em 2011, o Apocalypse produz o Box-set comemorativo aos 25 anos contendo um DVD, 2 Cds, um livro contando a trajetória do grupo. Ainda neste mesmo ano, o APOCALYPSE participa do evento Rock Sinfônico, oportunidade em que as composições do grupo foram interpretadas juntamente com orquestra e coral. O grupo gaúcho também realizou a abertura de shows de grandes nomes do classic rock mundial como Yes (Araújo Vianna-Porto Alegre), Uriah Heep (Canecão – RJ) e Pendragon (Teatro João Caetano – RJ), sendo estas as últimas apresentações do APOCALYPSE no Rio de Janeiro, há mais de 10 anos. Em 2019 a  banda gaúcha APOCALYPSE está lançando o álbum ao vivo “The 35th Anniversary Concert” nas plataformas digitais. Após apresentações em Porto Alegre, Caxias do Sul e Três Coroas a banda de rock progressivo está programando lançar o novo álbum no Rio de Janeiro, no CaRIOca ProgFestival 2019. Este novo álbum celebra a jornada musical do APOCALYPSE de 35 anos e inclui faixas clássicas como “Refuge”, “Ocean Soul” e “Follow the Bridge”.  

 Além dos integrantes dos anos oitenta Eloy Fritsch (teclados) e Ruy Fritsch (guitarra), o APOCALYPSE é formado ainda pelo vocalista Gustavo Demarchi, presente na banda desde 2004 e os músicos Rainer Steiner na bateria e Daniel Motta no baixo. Segundo Eloy: “Considero positivo que o Apocalypse tenha renovado a formação através dos anos,  talvez seja por isso que a banda continue tocando ao vivo depois de 35 anos”.

 

 

Nos dias 18 e 19 de outubro de 2019 às 21h

Inteira R$ 80,00

Meia R$ 40,00

Compartilhar
Cant'duRio e o RockSambaChoro
11.12
Rodrigo Torrero
13.12
Pablo Paleólogo
10.12
Gabriel Nandes
19.12
Prática de interpretação com montagem de espetáculo
10.08 - 10.12
Aulas de música no Solar de Botafogo
26.07 - 26.07
TIBÍ
20.12